Image

RESISTÊNCIA

Corpo de Fuzileiros ocupa a sede da Pide - DGS durante a Revolução dos Cravos PRT LISBOA LUSA © 2007 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A. 

Na rua António Maria Cardoso, na sede da PIDE, elementos da polícia política resistem aos militares do MFA e abrem fogo. Só na manhã do dia seguinte será controlada a situação com a rendição incondicional da PIDE.
 
No dia seguinte as forças de Salgueiro Maia fazem escolta à recolha dos arquivos da PIDE.

Aspecto da sala do Director Geral da Pide - DGS onde foram queimados varios documentos durante a Revolução dos Cravos PRT LISBOA LUSA © 2007 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A. 

Instalações da PIDE-DGS na Rua António Maria Cardoso cercadas por militares e pela população. Durante uma tentativa de fuga dois agentes da PIDE-DGS são capturados e conduzidos até ao Quartel do Carmo. Peça sem som. 

“Aqui posto de comando do Movimento das Forças Armadas. Segundo comunicação telefónica aqui recebida cerca das 20.30, ter-se-iam verificado incidentes na Rua António Maria Cardoso, onde se situa a sede da D. G. S.

No decorrer desses incidentes, foram feridas algumas pessoas, encontrando-se já no local assistência médica. Aguarda-se a todo o momento a intervenção das Forças Armadas. Estes incidentes vêm mais uma vez confirmar a necessidade de a população civil cumprir o pedido formulado pelo M. F. A., recolhendo às suas residências e mantendo a calma.

Para conhecimento de toda a população informa-se que se encontram sanados os incidentes ocorridos com a Polícia de Segurança Publica e que, a partir deste momento, ela aderiu totalmente ao movimento. Assim com a finalidade de manter a ordem e salvaguardar as vidas e os bens, pede-se a todos que aceitem, obediente e prontamente, quaisquer indicações que lhes sejam transmitidas por elementos daquela corporação ou da Polícia Militar. Igualmente deverão ser obedecidos os agentes das Brigadas de Trânsito. Torna-se indispensável que a população continue a manifestar a sua compreensão e civismo. E a melhor forma de o fazer no momento é manter-se calmamente nas suas residências.”